A APARIÇÃO DE JESUS EM MEDJUGORJE NA SEXTA-FEIRA SANTA

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

paixaodecristo

Há muito tempo, Vicka me disse que durante a aparição em Medjugorje na Sexta-Feira Santa de 1982, Nossa Senhora apareceu com Jesus. Mas não do jeito que Ela vem todos os anos no Natal, quando Ela está radiante de alegria, segurando Seu recém-nascido. Naquele dia, Jesus apareceu como um adulto. Ele estava sofrendo
Sua Paixão e vestindo Sua coroa de espinhos. Seu sangue estava fluindo abaixo Sua testa, Bochechas e Sua barba. Seu rosto estava coberto Com cuspir e lama. Ele estava inchado dos  golpes que ele havia recebido durante a noite
Prisão de Caifás e os abusos cruéis infligidos sobre Ele pelos soldados de Pilatos. Ele estava vestindo Um manto vermelho todo rasgado e sangrento.
“Queridos filhos” – disse a Gospa. “Hoje eu vim com meu Filho Jesus em sua Paixão para que vocês possam ver o quanto Ele sofreu por vocês e o quanto Ele ama vocês.” Eu perguntei a Vicka: “Jesus falou com você também?” “Não”, ela respondeu: “Jesus permaneceu em silêncio, Ele não disse nada. Mas eu olhei em Seus olhos e eu vi tal ternura lá, tal amor, tal humildade, que para mim era mais poderoso do que qualquer palavra que Ele pudesse dizer. Eu vi o quanto Ele sofreu e ao mesmo tempo o quanto Ele nos amou! Você sabe, eu nunca vou esquecer os olhos de Jesus em Sua Paixão!
A vidente Marija também contou a história da aparição de Cristo em uma entrevista na Rádio Maria (Itália) no último 25 de fevereiro de 2017. Esta é sua história: “Naquela época nós estávamos sendo perseguidos pelos comunistas. Eles nos levaram para umhospital que estava cheio de pessoas que tinham deficiências. Nós sofremos muito porque eles nos disseram que nós, também, acabaríamos da mesma maneira que eles. Nós tínhamos 16 anos
éramos crianças e nós estávamos com medo. Quando Nossa Senhora apareceu, começamos a chorar, e dissemos a ela que não tínhamos mais forças para continuar, estávamos muito exaustos.
“Antes, a Gospa nos advertira: não devemos comer nem beber qualquer coisa que os comunistas nos dariam. Não fomos podíamos aceitar qualquer coisa deles. Soubemos mais tarde de um deles que eles tinham tentado drogar-nos.
Eles tinham seu plano: eles haviam dito na televisão que fomos drogados e queriam espectadores para ver isso. Felizmente, a Santíssima Virgem nos advertiu do perigo. Então eles nos trouxeram de volta à igreja na aldeia, e à noite, voltamos para casa, exaustos. Isso é quando a Virgem apareceu-nos. Nós dissemos a Ela que não podíamos aguentar mais, que não merecem o que eles estavam fazendo para nós. Faziam medo, eles disseram, por exemplo, que a Vicka Pai, que trabalhava na Alemanha, seria Preso e colocado na cadeia logo que voltou para casa,
Ele não seria mais capaz de ganhar dinheiro para sustentar sua Família e que sua família iria morrer de fome.
“Nós dissemos a Nossa Senhora tudo o que eles fizeram para nós, como eles nos prenderam, nos levaram para um asilo e como Estavam ameaçando-nos com ter que ficar lá para sempre e que ficaríamos loucos. Foi então que Ela nos mostrou Jesus com uma coroa de espinhos, coberto de feridas, banhado em sangue, e Ela nos disse: “Como Ele fez isso por amor a você e Para toda a humanidade, faça-o também para Ele.” Jesus não disse nada; Ele só olhou para nós … Naquela noite, eu não pude dormir, tinha deixado uma impressão muito profunda. Nós nunca esqueceremos isto!”

Traduzido do inglês por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – http://www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://www.spiritofmedjugorje.org/issues/April2017pdf.pdf

1 comentário


  1. É um período da História da Humanidade muito cruel, que até custa ver ou ler. Mas, ali se deu o grande sinal de como homem, por suas mãos, iria ser vítima de si próprio. A seguir a 2011, minha 1ª ida a Medjugorje, onde fiquei profundamente ligada, convidei um grande amigo meu, advogado, a quem muito respeito, para vir tirar alguma foto ao sol, justo ao lado da capela, onde iniciei minhas fotos. O senhor olhou o sol, ficou perplexo, mas confuso. Viu uma letra “E” e um coração com sangue. “E” Emanuel; o coração teve uma razão familiar. Doença cancerígena, que tem sido controlada. Já noutra altura, descendo a rua, fiquei perplexa porque vi no céu (cinzento) duas letras “JC”. Duvidei de mim, tendo pedido à Virgem Santa o favor de confirma, porque era inexperiente. O que é certo, de imediato se confirmou e de novo apareceram as duas letras. Do livro de Antº Spadaro “Temos de Ser Normais”, acerca de Papa Francisco, este dizia um dia: “Tu nunca sabes onde e como vais encontrar Deus; não és tu fixas os tempos e os lugares do encontro com Ele”, fim de citação.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *