APÓS PROFUNDA CONVERSÃO EM MEDJUGORJE, SENHORA IRLANDESA CRIA INSTITUIÇÃO DE CARIDADE

Tempo de leitura: 3 minutos

Patricia Keane, que lidera a reconstrução de caridade para a Bósnia, vai lançar seu livro “Journey of Ten Thousand Smiles”, no Maynooth College, em 10 de setembro, às 15h45.

A mulher Suncroft, que agora mora em Monasterevin, dedicou as duas últimas décadas de sua vida a reabastecer os refugiados da sangrenta guerra dos Bálcãs, na ex-Iugoslávia, que antes da primeira visita a Bosina em 1998, sua vida estava em grande emoção Turbulência.

“Eu estava em enorme dor emocional na época”, disse ela.

“Meu pai morreu e um amigo meu meu que tinha apenas 37 anos e que eu tinha amamentado até o fim também morreu de câncer e isso me roubou toda a minha fé. Meu casamento estava nas rochas e eu estava incrivelmente infeliz. Então fui a Medjugorje para rezar por um milagre “.

De acordo com Patricia, essa primeira viagem teve um efeito tão profundo em sua vida e tornou-se a razão pela qual ela criou sua caridade, Rebuild for Bosnia.

Sua instituição de caridade começou a adquirir terra, arrecadando fundos na Irlanda e na América e construíram casas, aldeias que deram mais de dois mil e meio de refugiados depois do conflito mais sangrento desde o mal da segunda guerra mundial.

“As famílias que conheci lá começaram a me curar – eles tinham tanta gratidão por tudo o que lhes foi dado. Eu estava olhando minha vida – tudo o que eu tinha e eu não estava de modo algum tão agradecido quanto eles – eu sempre procurava mais – pensei que aqui não há gratidão em mim, então eles me ensinaram imensa gratidão. A outra coisa profunda era a forma como eles costumavam me levar para os braços e me abraçar – eu nunca estava acostumado a ser abraçado assim, estava realmente preocupado com isso primeiro. Mas eles me mostraram prazer e alegria e como receber amor como ser abraçado e ser amado e nunca perderam a fé – eles continuaram a orar e confiar em Deus para encontrar uma nova casa “.

Através de sua caridade Patricia encurralou e abriu caminho em torno de uma terra miserável e destruição de guerra, obteve terra, comprou terras e construiu empreendimentos habitacionais onde pessoas com deficiência, crianças gravemente incapacitadas de todas as denominações; Cruzando totalmente a divisão religiosa e deram-lhes um teto sobre a cabeça com jardins para que pudessem viver e comer.

Sua história, que levou quatro anos para escrever, não só traz o leitor nas manchetes e as estatísticas, mas vai direto para as casas e os corações daqueles que foram e são mais afetados pelo conflito.

É também descrito como um notável testemunho do triunfo, não apenas do espírito humano, mas o triunfo da bondade e da esperança sobre o mal e o desespero. Ela sem medo e contra todas as probabilidades reconstruiu vidas e deu esperança a pessoas deslocadas e étnicas. Ela não tinha financiamento estatal, exceto terras doadas pelo prefeito de Mostar.

Ela criou muitos documentários de TV, incluindo o “Would you Believe” da RTE. Ela também filmou com a jornalista Nationwide, Mary Fanning e Mary Kennedy da Monasterevin RTE, na Bósnia, e foi internacional para Kildare Pessoa do ano em 2011.

 

Matéria original: http://www.leinsterleader.ie/news/community-news/266838/kildare-humanitarian-to-launch-new-book-in-maynooth.html

1 comentário


  1. Bom, isto dá força a quem se encontra com a família mais próxima já no Além, já quase nada dizendo dentro de si próprio o lugar onde habita e, como nos encontramos já numa verdadeira globalidade a nível fraterno ou solidário, é extraordinário encontrar, de repente, a sequência de uma vida tão sofrida. Exemplos, para quem puder, seguir e dar concretização. Um pequeno reparo aqui deixo. Tudo isto depende da mentalidade e da cultura de um povo. E por essa Europa fora e não só, já existe gente muito preparada. São excepcionais dentro do sofrimento que está guardado no seu subconsciente e retina.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *