Ateia com doença hepática terminal é curada em Medjugorje

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

mirjanaateia

Ateia com doença hepática terminal  é curada em Medjugorje … ” Ouvir o Padre Jozo falar de Nossa Senhora com tanto amor e devoção foi a coisa mais linda que eu já tinha visto. “

26 de abril de 2017  – Stephen Ryan

Meu nome é Candace Evans. Tenho 43 anos e vivo em New Hampshire (EUA) com meu marido e filho de nove anos. Meus pais, ambos falecidos, eram judeus. Minha mãe era ateia. Nós nunca falamos de religião em nossa casa, então eu nunca tive qualquer ensino espiritual ou orientação quando criança, nem quando adulta.

Em 1977 fui diagnosticada por biópsia com doença hepática crônica ativa. Esta é uma doença terminal com a deterioração da função corporal em que o fígado fica mais fraco e não filtra o sangue. A doença progrediu lentamente ao longo dos anos até a primavera de 1993, quando muitas coisas aconteceram – nenhuma delas muito boa! Eu estava trabalhando à noite com adultos com deficiência de desenvolvimento. Uma noite, um homem com quem eu estava trabalhando quebrou sua cadeira de rodas sobre minhas costas. Isso me deixou totalmente desativada. Eu não conseguia me mexer sem estar com tremendo sofrimento – especialmente nas minhas costas e pernas. Também nesse mesmo tempo, eu encontrei um nódulo em meu peito. Fui a um médico que realizou uma biópsia e disse que  deveria ser removido imediatamente. Ele agendou a cirurgia. Mas o exame de sangue pré-operatório mostrou que minhas enzimas hepáticas eram extremamente elevadas e, após consulta, ele me disse que não poderia operar – que eu não poderia tolerar a cirurgia.

Então,  devido ao trauma nas minhas costas, meu fígado começou a falhar rapidamente. Logo eu já não podia comer alimentos sólidos porque não poderia metabolizar ou digerir. Eu estava muito fraca e tinha grande dificuldade em respirar. Eu não podia sair de casa por mais de uma hora ou mais porque ficava com medo de não conseguir  voltar. Minha pele perdeu toda sua elasticidade e era de cor amarela acinzentada. Então eu comecei a perder a visão e não podia mais ler. Os médicos fizeram muitos testes. Depois de obter os resultados, eles disseram ao meu marido e eu que não havia nada mais que eles pudessem fazer. Então eu fui para casa. Tudo o que eu poderia fazer neste momento era assistir TV. Isso foi perto do tempo da Páscoa de 1994. Um show sobre Medjugorje apareceu na televisão. Eu realmente não prestei muita atenção porque era sobre religião, da qual eu não sabia nada. Tudo o que eu gravei era que falava da Igreja Católica, a antiga Iugoslávia e um lugar chamado ‘Medjugorje’. Eu senti desejo de descobrir  isso. Depois de pesquisar mapas do meu filho sem sorte, eu encontrei um National Geographic com uma imagem de uma colina coberta de cruzes, rotulada “Medjugorje.” Eu estava tão feliz! Eu tinha encontrado! Quando meu marido chegou eu disse que eu devia ir a este lugar! Ele pensou que eu estava louca!

Liguei para uma igreja católica e perguntei se eles sabiam desse lugar. A senhora disse que sim, e que alguém iria me telefonar. Alguns dias depois, uma senhora telefonou e disse que organizava ‘peregrinações’ a Medjugorje. Eu nem sabia o que era uma “peregrinação”, mas ela disse que ela estava indo lá em breve, então eu disse a ela que eu queria ir também! Foi isso.

Surpreendentemente, em 28 de maio de 1994, eu parti para Medjugorje. No dia seguinte fomos para a igreja de São Tiago em Medjugorje e foi a primeira igreja em que estive na vida.   Eu não sabia nada de cerimônia da igreja, então eu só fiz o que todo mundo fazia. Vi que todos iam receber comunhão e senti grande conforto na presença da Eucaristia, embora eu não tivesse idéia do que era (Na verdade, na época eu achava que eles estavam indo para receber um biscoito!). “Senti como se uma mantade paz tivesse caído sobre mim. Encontrei-me totalmente imersa em uma tremenda paz que eu nunca tinha experimentado antes … e era muito bonito. Alguns dias depois, fomos ao Pe. Jozo’s. Observando o Pe. Jozo fala de Nossa Senhora com tanto amor e devoção foi a coisa mais linda que eu já tinha visto. Ele nos deu um rosário e bela imagem de Nossa Senhora. Em seguida, todos começaram a ir para a frente da igreja novamente (eu pensei que talvez para receber outro biscoito). Lembrando-me da paz que me envolveu durante a missa em São Tiago, juntei-me ao resto para seguir em frente. Eu vi que os padres estavam orando sobre o povo, e alguns deles estavam caindo no chão. Encontrei-me ali parada, e então o Pe. Jozo orou por mim e eu também caí. Era tão protegido, tão suave e tão seguro, como se tivesse caído nos braços de uma mãe que me ama muito, muito. Eu não me lembro muito sobre o resto daquele dia, mas quando eu acordei na manhã seguinte, imediatamente eu notei que a grande massa (meu fígado que tinha virado a gordura e tecido cicatricial) tinha sumido! Minha pele estava normal! Não senti nenhuma fraqueza ou dor.  !!! Eu estava bem.

Voltei  para casa. Meu marido viu logo como eu estava diferente. Ele ficou muito feliz. Depois de voltar para casa, tudo que eu queria fazer era orar e aprender sobre Jesus. Estudei muito. Na Vigília Pascal no ano seguinte, meu marido, meu filho e eu fomos todos batizados e confirmados na fé católica romana. Meu filho tem sua mãe, meu marido tem sua esposa, e todos nós temos uma fé muito forte. Eu sou, todos nós somos, muito gratos! Tento viver as mensagens de Nossa Senhora de Medjugorje. Estou muito grata por ela nos convidar a orar, jejuar, ler a Bíblia, confessar e receber a Eucaristia. Todos nós gostaríamos de saber como melhorar nossas vidas. Nossa Senhora está nos dizendo. Este é o nosso convite para o céu!

Traduzido do inglês por Ehusson Chequer – tradutora do Portal Medjugorje Brasil – http://www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://www.mysticpost.com/2017/04/atheist-terminal-liver-disease-cured-medjugorje-watching-fr-jozo-speak-lady-love-devotion-beautiful-thing-ever-seen/

 

1 comentário


  1. Todos os casos de Medicina, em especial os terminais apaixonam-me. Sobretudo, para quem se sente muito superior à Força Divina, dá vontade de dizer: “Entreguem as armas, porque nós perdemos!” De nada vale lutar mais contra! Os factos são por demais evidentes. São deslumbrantes! E era disto que o mundo estava à espera! A Humanidade necessita destes exemplos. E, como vemos, os melhores Canais estão na vanguarda da Informação. Em suma, todos damos a “cara”, porque já vivenciamos experiências inexplicáveis. Únicas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *