Bispo Don Giovanni D´Ercole fala favoravelmente sobre Medjugorje na TV Italiana

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

bispodongiovanni
Bispo Italiano da cidade de Áquila, Don Giovanni D´Ercole deuyu a sua opinião favorável sobre as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje para a rede de televisão italiana RAI em 2015.

Medjugorje suscita mais e mais o interesse do mundo inteiro. Na Itália, as televisões nacionais realizam frequentemente programas sobre Medjugorje, seguramente pela grande audiência. No mês de março de 2015 a RAI fez um interessante programa entitulado “Medjugorje. Dúvidas e certezas”. O diretor do programa era o Bispo Giovanni D´Ercole, titular da diocese de Ascoli Piceno (Itália). No programa, o monsenhor D´Ercole realizou um resumo dos abundantes frutos positivos de Medjugorje: as pessoas retornam à fé, familias que se reconciliam e numerosas curas inexplicáveis. Também falou de maneira positiva dos videntes de Medjugorje. Manifesta, portanto, uma visão favorável com respeito às aparições e relembrou que a Igreja permite aos fiéis acreditar nas aparições e peregrinar até lá. Ademais, exercendo a sua missão de Bispo, relembrou que é a Igreja que tem a última palavra sobre a veracidade das aparições.

Seguramente a opinião mais importante a favor das aparições de Medjugorje é a do Santo João Paulo II, que manifestou diversas vezes a sua opinião pessoal a respeito destas aparições, mostrando não somente ser favorável, como dando-lhe grande importância (recordemos a informação sólida o livro “Perché é santo”, obra do postulador da causa de sua canonização. Recomendamos esta obra para informação mais completa. O livro reúne as seguintes informações de São João Paulo II sobre Medjugorje:

  • Ao monsenhor Sebastião Ramos Krieger, arcebispo de Florianópolis (Brasil), que estava a ponto de viajar pela quarta vez ao santuário da Rainha da Paz afirmou: “Medjugorje é o centro espiritual do mundo!“.
  • Em 1987, durante uma breve conversa, o Santo Papa João Paulo II disse para a vidente Mirjana Dragicevic o seguinte: “Se não fosse Papa eu já estaria confessando em Medjugorje”. Esse testemunho foi confirmado pelo Cardeal Frantisek Tomasek, arcebispo emérito de Praga.
  • Após o falecimento de João Paulo II, seus amigos Marek y Zofia Skwarnicki colocaram à disposição as cartas onde o Santo Papa João Paulo II escreveu muitas referências a Medjugorje. Em uma delas escreveu: “Agradeço a Zofia tudo sobre Medjugorje. Eu também visito diariamente este lugar quando rezo: uno-me a todos os que rezam ali”.
  • Ao arcebispo Pavel Hnilica. um dos prelados mais próximos do Papa, o perguntou se tinha estado em Medjugorje. Ele lhe disse que não tinha falado porque certas autoridades vaticanas o tinham desaconselhado. E o Santo Padre lhe pediu que fosse e depois viesse contar o que viu e o Papa comentou: “Medjugorje é a continuação de Fátima, é a realização de Fátima”.

Portanto, a espera de novos pronunciamentos da Igreja sobre as aparições de Medjugorje, a postura atual da Igreja é aquela que muitas vezes temos recordado: os fiéis podem peregrinar a Medjugorje e acreditar nas aparições. O que se deve evitar é manifestar uma “aprovação definitiva” das aparições, porque fazer isto seria emitir um juízo que não corresponde a nenhum fiel em particular, mas a autoridade independente da Igreja.

Traduzido do espanhol por Gabriel Paulino – editor do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

Fonte: http://reinadelapaz.tv/el_obispo_dercole_habla_en_la_rai_sobre_medjugorje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *