Me confessar em Medjugorje foi algo extraordinário e milagroso.

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

confessar-em-medjugorje

Depois de ter lido um livro sobre videntes, me nasceu o desejo de ir em peregrinação até Medjugorje. Passaram-se vários anos, mas eu não tinha realizado o meu desejo.

Viajando a trabalho em 1998, as viagens me levaram a conhecer uma senhora que foi muitas vezes a Medjugorje e assim começamos a falar disto. Então me deu mais esclarecimentos sobre a Mãe de Deus em Medjugorje. Lhe disse que já a muito tempo eu tinha o desejo de ir até Medjugorje e ela me respondeu que tinha chegado a hora porque a sua nora iria daqui a poucos dias a Medjugorje e eu podia ir com ela. Eu aceitei.

 

Na colina das aparições chorei tanto e vivi uma oração tão alegre que não podia conter as lágrimas. Na igreja encontrei uma senhora chamada Mara, membro de um grupo de oração e chorando a abracei pedindo perdão porque chorava. Ela mexeu com a cabeça afirmativamente e me sorriu. Não sabia o que significava isto, mas agora para mim está tudo claro.

No ônibus uma vez a guia nos falou da importância da confissão que talvez por orgulho não recebemos e nos disse que esta era a ocasião de recebê-la exatamente em Medjugorje. Segui as suas palavras porque eu tinha um problema que me fazia sofrer a muitos anos, mas do qual, não tinha forças para confessá-lo. Então me decidi confessar-me sinceramente.

Durante a Santa Confissão chorei tanto que fungava, mas quando o sacerdote me dirigiu algumas palavras cheias de consolação, vivi a Santa Confissão como um verdadeiro diálogo amigável, que nunca na minha vida tinha encontrado. Foi algo extraordinário, inesperado e milagroso. Chorando, saí do Confessionário me sentindo leve e com uma alegria sem fim. Pensei que todos viam as minhas lágrimas, mas não me preocupei com isso.

Dentro do ônibus as senhoras rezaram várias orações sem parar e eu desejei me unir a elas em uma comunidade de oração para poder rezar regularmente.

Não consegui até 2003 quando conheci uma comunidade de oração de Medjugorje chamada “A VISITA DE MARIA” e desde então todas as quintas participamos da Santa Missa e rezamos. Aprendi a alegrar-me todos os dias e a rezar por mim mesma e pelos outros. Me empenho em viver as mensagens de Nossa Senhora, rezo as orações e amadureço na fé e no amor de Deus.

 

Zora Škrlin, Bistra, Croazia

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – http://www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://medjugorjetuttiigiorni.blogspot.com.br/2014/03/la-piu-bella-confessione-della-mia-vita.html?m=1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *