Medjugorje deu um novo caminho ao grande maratonista

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Medjugorje fixou as minhas proporções exatamente no tempo em que eu estava cheio de mim mesmo e não tinha tempo para Deus, disse o ex-campeão de maratonas Alberto Salazar. Sua visita a Medjugorje o iluminou porque ele estava sofrendo, e despertou o seu compromisso com Cristo, o atleta de alto nível afirma em seu novo livro.

Alberto Salazar celebrou grandes resultados em maratonas de 10.000 e 5.000 metros de distância antes que uma visita a Medjugorje esclarecesse porque ele estava sofrendo, e deu uma nova orientação para a sua vida.
Alberto Salazar celebrou grandes resultados em maratonas de 10.000 e 5.000 metros de distância antes que uma visita a Medjugorje esclarecesse porque ele estava sofrendo, e deu uma nova orientação para a sua vida.

Alberto Salazar foi três vezes campeão da maratona de Nova York e celebrou outros triunfos maiores também. Mas a partir de 1990 os seus resultados vinham caindo por anos.

Buscando ressuscitar a sua carreira, o atleta cubano naturalizado americano aumentou ainda mais os treinamentos, somente vendo lesões e doenças como frutos de seus esforços.

Mas se Alberto Salazar esperava que a sua visita a Medjugorje em 1990 fosse trazê-lo de volta ao topo, a peregrinação trouxe para ele diferentes graças e dons, ele conta em seu novo livro, “14 minutos”.

Alberto Salazar (de camisa vermelha) liderando a Maratona de Nova York em 1982 a qual venceu em 2:09:19
Alberto Salazar (de camisa vermelha) liderando a Maratona de Nova York em 1982 a qual venceu em 2:09:19

“Medjugorje foi para mim apenas um tempo de retorno para a Igreja Católica e retorno ao meu compromisso com Cristo, eu penso que a primeira coisa que foi iluminada em Medjugorje foi que todos meus ferimentos e doenças e a minha queda nos sucessos em corridas faziam parte do plano de Deus” Alberto Salazar conta ao Oregon Live.

Acho que a minha corrida se tornou tão importante para mim que Deus em algum momento apenas disse: “Você sabe ? Você está se distanciando muito. Você está se esquecendo de mim.” Eu olho para a minha corrida agora como para o meu ataque cardíaco (em 2007). Minha corrida indo mal foi uma benção. Porque eu apenas estava me tornando o cara que acreditava em si mesmo e em sua corrida e não tinha tempo para Deus.”

Terço se transforma em ouro quando menos se esperava

Enquanto estava em Medjugorje, Salazar teve as contas de seu terço mudarem durante a noite de prata para ouro, um acontecimento frequente aos peregrinos de Medjugorje, através dos anos.

Alberto Salazar, em 1983 na maratona de Fukuoka, no Japão. Nascido em 1958 em Cuba, ele imigrou para os Estados Unidos com sua família. De 1980 a 1982, Salazar ganhou três consecutivas maratonas da cidade de Nova York. Sua primeira maratona, a corrida de Nova York em 1980, resultou em uma vitória em 2:09:41, registrando neste tempo como o mais rápido Americano e o segundo corredor mais rápido na história dos Estados Unidos. Salazar quebrou por duas vezes o recorde de 10 km em estrada em 1983 com tempos de 28:02 e 28:01.
Alberto Salazar, em 1983 na maratona de Fukuoka, no Japão. Nascido em 1958 em Cuba, ele imigrou para os Estados Unidos com sua família. De 1980 a 1982, Salazar ganhou três consecutivas maratonas da cidade de Nova York. Sua primeira maratona, a corrida de Nova York em 1980, resultou em uma vitória em 2:09:41, registrando neste tempo como o mais rápido Americano e o segundo corredor mais rápido na história dos Estados Unidos. Salazar quebrou por duas vezes o recorde de 10 km em estrada em 1983 com tempos de 28:02 e 28:01.

“Eu acho que era porque eu acreditei. Nos primeiros dias, nós estávamos esperando para ver se poderia acontecer. Quando não aconteceu, eu compreendi que nós não deveríamos pedir um milagre para acreditar.” Alberto Salazar disse ao Oregon Live.

“É como a história de São Tomé, o único Apóstolo que não estava presente quando Cristo apareceu pela primeira vez. Ele disse, “Eu não acreditarei até que possa colocar meus dedos nos buracos de suas mãos e no seu lado.” E a próxima vez que Jesus apareceu e Tomé estava lá, ele disse: “Meu Senhor e Meu Deus.” E Jesus disse: “Você acreditou porque viu. Bem aventurados aqueles que acreditaram sem terem visto.”

“Então eu compreendi que qualquer um pode acreditar em milagres que se vêem. Nós não estávamos procurando que acontecesse. Mas então aconteceu.” Disse o ex-atleta de alto nível.

Alberto Salazar hoje. Na idade de 53 anos ele é contratado pela Nike como treinador do projeto Oregon Nike, projeto destinado a produzir atletas olímpicos de calibre.
Alberto Salazar hoje. Na idade de 53 anos ele é contratado pela Nike como treinador do projeto Oregon Nike, projeto destinado a produzir atletas olímpicos de calibre.

Morto durante 14 minutos após ataque cardíaco

Alberto Salazar experimentou um drama assustador no verão de 2007, sofrendo um ataque cardíaco quase fatal. Após um colapso no campo da Nike, Salazar passou 14 minutos sem o coração funcionar. Este incidente inspirou o titulo de se novo livro: “14 minutos: A vida de uma lennda das corridas e morte e vida.”

“Se chama 14 minutos porque a história toda veio daqueles 14 minutos quando o meu coração parou. O livro é sobre a minha jornada espiritual, se você quiser chamá-la assim.” Disse Alberto Salazar ao Oregon Live.

“Tudo que acontece tem um propósito. Deus tem um plano para todos nós. Algumas vezes nós não sabemos o que é. Nós somente temos que continuar procurando. Isto é tudo sobre a fé. Você nunca sabe com certeza o que a vida irá trazer ou necessariamente o que Deus irá querer que você faça.”

“É um processo sem fim. Algumas vezes nós nos atrapalhamos com o que nos cerca e ficamos confusos. Mass existe sempre uma razão.” Disse Salazar.

Alberto Salazar atrás de Dick Beardsley e Ed Mendoza. Em 1982 na maratona de Boston quando Salazar ganhou em uma vitória épica em uma das decisões de maratona mais apertada de todos os tempos. Salazar ganhou a corrida depois conhecida como o “O duelo no sol”. Na linha de chegada Alberto desabou sendo levado para uma sala de emergência e receber 6 litros de água intravenosa, não tendo bebido durante a corrida.
Alberto Salazar atrás de Dick Beardsley e Ed Mendoza. Em 1982 na maratona de Boston quando Salazar ganhou em uma vitória épica em uma das decisões de maratona mais apertada de todos os tempos. Salazar ganhou a corrida depois conhecida como o “O duelo no sol”. Na linha de chegada Alberto desabou sendo levado para uma sala de emergência e receber 6 litros de água intravenosa, não tendo bebido durante a corrida.

Crucifixo e Terço envolvidos em recuperação

Em 2007 quando Alberto Salazar experimentou seu ataque cardíaco quase fatal, dois dos seus pertences estiveram envolvidos na recuperação de três pessoas que estiveram em condições críticas. Os dois itens eram um crucifixo abençoado pelo Papa Bento XVI e um terço bento pelo Papa João Paulo II.

“Meses antes de seu ataque cardíaco, Alberto Salazar deu para a esposa de um vizinho em coma o crucifixo e o terço bentos pelos papas. Ela os colocou na escrivaninha de seu marido, e ele se recuperou.” A revista Sports Illustrated relatou isto quatro meses após o problema de Alberto Salazar.”

Após ouvir que outra mulher tinha sobrevivido a um ataque cardíaco enquanto corria no dia em que ele sofreu seu ataque, Salazar passou para ela os objetos novamente. “Eu dei aos pais dela enquanto ela estava em coma. Ela também se recuperou”, disse Alberto para a revista Sports Illustrated.

Alberto Salazar
Alberto Salazar

Alberto Salazar

Depois de Saalazar sofrer seu ataque cardíaco, aquela mulher colocou o crucifixo em sua cama de hospital e enrolou o terço em suas mãos. Estas foram as primeiras coisas que eu vi quando retornei a mim mesmo.”

Artigo original: http://www.medjugorjetoday.tv/5310/medjugorje-gave-new-track-to-top-runner/

2 Comentários


  1. Deus tem seus planos .é preciso pedir paraEle iluminar nossas mentes abrindo nossos olhos espirituais para enxergar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *