“EM MEDJUGORJE SENTI QUE JESUS MORREU NA CRUZ POR MIM”

Tempo de leitura: 4 minutos

Em Medjugorje eu senti que Jesus morreu na cruz por mim – A história de Alessandra.

Alessandra: “Logo depois de dois abortos, renasci graças à fé”.

Em Medjugorje senti que Jesus morreu na cruz por mim. Por 15 anos estive na terapia sem compreender que o verdadeiro problema era perdoar a mim mesma e sobretudo à minha mãe.

Aos 18 anos, depois de um ano de namoro com um rapaz mais velho, engravidou. Ela fala de sua mãe que considerava aberta e moderna e que, talvez por medo, a aconselha a abortar “para o seu bem”. Palavras que com os anos se calcificaram na alma de Alessandra. A terrível experiência do aborto levará ao rompimento com o noivo.

Alessandra começa novamente a namorar e torna-se novamente grávida. Escolha novamente abortar, tomando a decisão sozinha.. Desta vez, o relacionamento com o noivo prossegue, mas com o passar do tempo Alessandra começa a se sentir sempre mais vazia e sente um ódio que cresce dentro dela: “Um dia, me deitei na cama, cansada, e não conseguia me levantar ! Começou um longo calvário. Tinha apenas 24 anos e nos 13 anos sucessivos estive em contínuo trabalho sobre mim mesma, com psicólogos, psiquiatras, remédios, nova era, budismo, yoga, a procura de “algo. Após diversas quedas chegou a um abismo profundo que me fazia desejar somente me matar.”

Os anos se passam e aquele ódio cresce dentro dela. Alessandra encontra abrigo unicamente no mundo animal e no teatro: “em vários momentos, continuava a ter as minhas crises e estas duas coisas eram as úncias coisas que eu podia me segurar”. Seguindo a paixão pelo teatro, aos 29 anos conhece o homem de sua vida. O amor ressurge novamente, a calma é somente aparente, porque, no coração a raiva permanece e se manifesta com verdadeiros atos de auto-mutilação e ofensas verbais ao companheiro.

O marido de Alessandra descreve: “depois de um ano novo que passei em Perugia, na Itália, decidimos parar em Assis. Mesmo que se naquela época me declarasse ateia, não era muito interessada. Diante da tumba de São Francisco fiz uma oração especial. Eu estava desesperada. Depois dei uma Bíblia a Alessandra e fiz que visse um filme sobre São Francisco. Eu era um daqueles que me sentia católico, mas não praticante”.

O desejo de ser mãe avança em Alessandra com seu relógio biológico e muita frustração. Não obstante o seu encontro com a fé, Alessandra não consegue aceitar a sua situação e uma manhã vem fortemente o desejo do suicídio. Milagrosamente o seu companheiro lhe salva naquele 1 de maio de 2010, que ele mesmo define como “o seu segundo aniversário”.

Depois de uma viagem a Medjugorje: “vi em um programa de televisão a vidente Mirjana durante uma aparição. O seu rosto estava em paz e com amor”. Assim Alessandra decide ir até lá e durante aquela viagem conhece frei Giorgio que lhe diz: “pare de pensar naquilo que você fez e ofereça os seus sofrimentos ao Senhor. Nossa Senhora me falou: “Vá até aquela garota e diga-lhe que não foi culpa sua”. Aquela frase me assusta, mas me libera ao mesmo tempo porque “senti que Jesus morreu na cruz por mim e que Nossa Senhora estava falando comigo. Eu por 15 anos fiquei na terapia, sem compreender que o meu verdadeiro problema estava em perdoar a mim mesma mas sobretudo à minha mãe, que sentia ter tido um papel decisivo nas minhas escolhas que me levaram a querer tirar a minha vida. Com o tempo compreendi que aquela frase que ela me disse antes que eu abortasse era fruto do medo”.

Com a sua experiência, que conselho ela daria a uma jovem que deseja abortar ?

“Lembraria a ela todo o meu sofrimento, vivido por ser ateia. Depois falaria daquela vozinha que me dizia que algo não estava bem, da sensação de ter uma vida dentro de mim. Eu me lembro bem, portanto perguntaria a ela se ela se sente assim também. Porque se sente assim, é verdade e deve aceiá-la”.

Entrevista dada a Francisca Baldini

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://medjugorjetuttiigiorni.blogspot.com.br/2017/06/a-medjugorje-ho-sentito-che-gesu-e.html?m=1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *