Santa Madre Teresa de Calcutá fez 3 pedidos a Nossa Senhora em Medjugorje na qual acreditava totalmente

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

madreteresapadreslavko
Padre Slavko, ex-pároco de Medjugorje entrevistou em Viena a Santa Madre Teresa de Calcutá que falou de sua fé e esperança em Nossa Senhora de Medjugorje.

Padre Slavko teve uma conversa com Santa Madre Teresa de Calcutá durante os primeiros anos das aparições em Medjugorje.

Retirada do livro “Conversando” de Padre Slavko (entrevistas publicadas no jornal mensal “Sveta Baština ”, entre os anos de 1983 até 1989)

Madre Teresa: Sim, eu sigo Medjugorje. Sei que vem aqui muitas pessoas e que muitas delas se convertem. Agradeço a Deus que trabalha assim em nosso tempo. Foi-me tão importante receber de você e dos videntes uma imagem de Medjugorje abençoada por Nossa Senhora durante uma aparição. Assim estou feliz com Medjugorje. Mas se for lá, muitos virão por mim. E isto não é bom. Este é o motivo pelo qual não fui ainda, mesmo que muitos amigos me convidaram a ir.

Não preciso fazer nenhuma apresentação. É uma senhora de fé, de caridade e de esperança. Muitos a consideram a sua irmã e mãe. Pequena em estatura, com o peso de um bom número de anos nos ombros, madre Teresa é única em suas palavras e no seu convite à paz entre os homens. Onde quer que vá, leva o amor e anuncia a paz, convida à oração e a confiar na divina providência. Fundou comunidades em todo o mundo. O seu principal trabalho: difundir e viver verdadeiramente o terno amor de Deus. Em ocasião do décimo segundo congresso das famílias em Vienna deu a sua mensagem ao nosso colaborador, para o nosso hornal: falou de si mesma, da experiência dos outros, qual a sua atitude com relação a Medjugorje. Falou parte em croata. Esta é a mais bela saudação de natal do nosso jornal aos nossos leitores.

Padre Slavko: Madre, estou contente de falar contigo para o nosso jornal. Obrigada pela sua disponibilidade. A pergunta comum de apresentá-la aos nossos leitores não é necessária, porque te conhecem e te amam. Pergunto então simplesmente: Madre Teresa, como vai ?

Madre Teresa: Graças a Deus, estou bem. Sim, os anos me pesam, mas me dão ainda mais trabalho a ser feito para a Glória de Deus e para o bem dos homens. Trabalho que me é dado do Alto. Tenho muitas freiras, fundo  comunidades por todo o mundo: os necessitados aumentam. Estive também em Cuba. Falei com Fidel Castro. Ele me perguntou: “Porque desejou vir até Cuba ?” Eu lhe respondi: “Com as minhas irmãs desejo trazer um pouco da ternura de Deus aos seus doentes, aos seus pobres’. O presidente perguntou ainda: “Tudo aqui ?” Eu respondi: “Somente isto e nada mais”. Ele sorriu e me disse: “Então bem. Venha”. Abrimos casas em Zagreb, em Skoplye, em Lubljana. Agora vou para a Polônia. Também temos ali um grande noviciado. Honramos muito a Maria, causa da nossa alegria. Isto recomendo a todas as irmãs. Difundimos a devoção a Maria e a consagrar as famílias a Ela. Assim um dia vieram algumas famílias hindus e me pediram para consagrá-las à Mãe Maria. Assim o fizemos. Maria é Mãe de todos.

Alguns riem das minhas histórias e dizem: “Madre Teresa tem o aspecto de uma criança, tem sempre nas mãos juntas um terço, como uma criança que deseja estar próxima de sua mãe”. Eu rio disso. Tenho sempre um terço entre as mãos. Nossa Senhora me guia. As minhas irmãs vem de diversos países. Me chamaram também em Split e em Subotica. Eu sei, é Nossa Senhora que guia tudo isto.

madreteresamedjugorje
Na revista italiana LA PRESENZA DI MARIA A MEDJUGORJE existe a entrevista onde Santa Madre Teresa de Calcutá expressa abertamente o seu desejo de conhecer Medjugorje.

Padre Slavko: Madre, e com a Rússia ?

Madre Teresa: Tivemos a permissão e em pouco tempo abriremos uma casa na Rússia. O motivo é o mesmo que em Cuba: desejamos levar aos doentes a ternura do amor de Deus,

Padre Slavko: Você se lembra, Madre Teresa, que há três anos atrás a senhora enviou até Medjugorje uma de suas colaboradoras para transmitir a Nossa Senhora, através dos videntes, três pedidos particulares ?

Madre Teresa: Sim, como não ! As perguntas eram estas: abrir uma casa na Rússia; que se encontre um remédio contra a AIDS e que Nossa Senhora ajude de maneira particular a India. Estou convencida que o meu primeiro pedido já foi ouvido. DESTA RECONHEÇO A GRAÇA POR MEIO DE NOSSA SENHORA DE MEDJUGORJE. Não temos ainda um remédio contra a AIDS. Precisamos sem dúvida rezar ainda mais. Estou convencida que Nossa Senhora ajudará os homens da medicina a descobrir este remédio. Estaria muito feliz em ajudar estes doentes. Assim irei de boa vontade a Medjugorje… farei o meu melhor para ir até Medjugorje para agradecer por ter sido ouvida a minha primeira súplica. Peça a Nossa Senhora que ouça os meus outros pedidos.

Padre Slavko: Madre, não seria nenhum pecado que alguém fosse a Medjugorje por sua causa !

Madre Teresa: Eu sei, eu sei. Por agora peço muitas orações. Orações pelos pobres deste mundo. E mais pobres são aqueles que não tem amor no coração. Deus é misericordioso e humilde. Quando for a Lubljiana, agradecerei porque foi atendida a minha primeira súplica. Diga a Nossa Senhora que aguardo ser atendida também nos outros pedidos. Diga para Ela de não esquecer. Os doentes de AIDS são os autênticos pobres. É necessário ajudá-los. E isto só que quem pode fazê-lo é Deus.

Padre Slavko: Quando podemos esperá-la em Medjugorje ?

Madre Teresa: Não sei. Depois da Polônia vou até a Cidade do Cabo, na África do Sul abrir também lá uma casa. Depois vou para a Tanzânia: temos também lá um noviciado. Doze irmãs pronunciarão os votos e desejo estar lá de qualquer maneira. Deus nos abençoou com tantas vocações, principalmente. Rezamos muito pelas vocações. É importante que nas famílias se reze pelas vocações. Rezamos o Rosário nas famílias. e Deus empurrará os jovens a consagrarem-se e a dedicarem-se aos doentes a àqueles que tem mais necessidade.

madreteresapapa3

Padre Slavko: Madre, o que deseja dizer a nós jornalistas aqui reunidos ?

Madre Teresa: É uma bela ocasião para todos nós de fazer algo de belo. Nós estamos reunidos em um congresso sobre a família. É nosso dever ajudar as famílias e os indivíduos a alcançarem a paz. O mundo nunca teve tanta necessidade de paz quanto agora. Todos nós sahemos que o amor e a paz são bons em casa e nas famílias. Eu repito sempre a mesma coisa: se uma mãe mata a sua criança, o que nós podemos esperar ? Matando uma criança, nós de fato destruímos e matamos a presença de Deus e a Sua Imagem. Por isto o aborto é o maior demolidor do amor e da paz.

Padre Slavko: Madre, no seu pensamento, qual é o modo mais fácil de levar a paz e o amor e assim evitar o aborto ?

Madre Teresa: Simplesmente é necessário começar a rezar. É necessário trazer novamente a oração nas famílias. Quero dizer restituir Deus para as famílias. Então todo o resto se resolverá. Se verdadeiramente começarmos a amar, o nosso amor se tornará ação, será trabalhador. E onde o amor age, ali estará também a paz. Por isto os peço, quando estiverem em contato com as pessoas, ou quando escreverem qualquer coisa, encontrem sempre algo que empurre o coração do homem ao bem, ao amor. Porque tudo está aqui: Deus nos ama e que nós nos amemos uns aos outros. Ora o amor começa nas famílias. Como ? Com a oração. Uma família que reza estará unida, neste o amor crescerá. Onde ao contrário não existir amor, a família é infeliz e se desfaz.

Amar trabalhando e servir por amor – amor e serviço das minhas irmãs e meu – estão claros na nossa decisão de adotar crianças de modo a combater o aborto. Já adotamos 6000 crianças. Não desejamos porém que estas crianças sejam uma massa de órfãos, sem pai e sem mãe. Por isto rapidamente e frequentemente famílias as adotam. E estas crianças nos trazem amor, união e felicidade. No entanto, eu não dou crianças a ninguém que fez algo para não tê-las. Pessoas assim não são capazes de educar as crianças. Para aqueles que não são capazes de terem filhos os entrego de boa vontade. Estas crianças, que de outra maneira seriam abortadas, são fontes de paz para muitas famílias. Uma criança é um belo dom de Deus para toda família. Nele se manifesta da melhor maneira o terno amor de Deus. Salvando uma criança, de fato salvamos um tabernáculo vivo de Deus.

É assustador que se destrua um tabernáculo vivo de amor. São tantas as famílias destruídas porque antes destruiram o tabernáculo vivo do amor e da vida. A criança é simplesmente amor. Por isto eu com as minhas irmãs lutei tanto e luto pela adoção das crianças. Peço a vocês, empenhem-se em parar o mal que é o aborto, e assim mudarão o destino do mundo. Somente das familias que não tem nenhum medo, dos filhos e que não fazem aborto. E até mesmo em sua pobreza existem familias felizes. Neste congresso rezamos para que as famílias superem o mal do aborto. Trabalhamos para conservar o amor das famílias pelos filhos e dos filhos pelas famílias. Sei por experiência o quento Deus é bom e sensível. Sei de famílias que não podiam ter filhos e quando adotaram os nossos, tiveram também os deles.

Padre Slavko: Madre, o que a senhora diz para as famílias na Índia sobre a planificação familiar ?

Madre Teresa: Digo simplesmente, decidam-se antes de abortar. Se não querem ter mais filhos, se são pobres e não pode tê-los mais, decidam-se antes que a criança seja concebida. Uma vez que a criança é concebida, ela tem o direito à vida. Eu sei que são muitas as dificuldades. Mas quando todas estas dificuldades são enfrentadas na vida, a vida está sempre em vantagem. É necessário decidir-se pela vida. Me recordo que comecei a tratar de um doente próximo da morte, um pobre. Agora são mais de 53.000. Se eu não tivesse me decidido por aquele um, por aquele primeiro, talvez jamais chegasse a esse número. Por isto a coisa mais importante é a decisão, é dar o primeiro passo. Estou convencida que seria um belíssimo dom de Deus se cada um de nós se decidisse pelo primeiro doente ou pela primeira criança, para salvá-los.

Padre Slavko: Madre, a senhora sempre enfatiza a Providência Divina. Nós vivemos em um mundo onde tudo é organizado. O que devemos fazer para que a fé na Providência encontre em nós um espaço maior ?

Madre Teresa: Se observamos a natureza, vemos milhões de pássaros, milhões de flores maravilhosas, milhões de árvores esplêndidas, e Deus toma conta deles com o sol, com a chuva, com a primavera, com o inverno… Se permitimos a Deus que doemos todo o nosso coração aos mais pobres entre os pobres, as coisas mudarão. Eu e as minhas irmãs não recebemos pagamento do governo, nem ajuda da Igreja, não recebemos nada para o nosso trabalho. E temos milhares e milhares de doentes, muitas crianças adoatadas. Nunca dissemos NÃO TEMOS E NÃO PODEMOS MAIS. O Amor de Deus coloca em movimento uma multidão que partilha conosco aquilo que possui. A cada dia damos de comer a cerca de 9.000 pessoas. Mas nunca rejeitamos alguém dizendo: NÃO TEMOS! Esta é a Providência de Deus, este é o delicado amor de Deus.

Padre Slavko: Madre, a senhora tem algum exemplo em particular ?

Madre Teresa: (Depois de uma breve pausa para pensar) Sim, sim, claro. Me veio um. Vocês podem publicá-lo. Faça conhecê-lo para que as pessoas se convençam do terno amor de Deus. Um homem veio até a nossa casa dizendo-nos: “o meu único filho está morrendo. Os médicos prescreveram este remédio, mas na Índia não se pode encontrá-lo. Devo comprá-lo na Inglaterra”. Eu pessoalmente tinha a permissão de importar aquele remédio a qualquer tempo e em qualquer parte. Enquanto aquele senhor falava, veio um outro senhor com um pequeno pacote de remédio. Porque na Índia temos pessoas que recolhem remédios supérfulos nas famílias. Aquele senhor abriu a caixa e dentro dela logo no topo da caixa estava o remédio do qual ele estava falando. Se este senhor tivesse vindo antes eu não teria notado. Eu parei diante daquele remédio e pensei. No mundo existem milhões de crianças, mas o amor delicado de Deus pensou naquela pequena criança em um pobre bairro de Calcutá e lhe mandou o remédio. E quando abri o invólucro do remédio, existia exatamente a quantidade que prescreveu o médico. Olhem um pouco para o Amor de Deus ! Assim é com todos. Assim volta a acontecer todos os dias.

 

Padre Slavko: Qual é a regra principal da congregação ? Vocês acolhem também pessoas de outras religiões ? E sobre o ecumenismo ?

Madre Teresa: Até nós chegam todos. As portas estão abertas para todos. Não conhecemos castas, cores, política. Para nós são todos filhos de Deus. Deus ama a todos os homens, e nem mesmo nós excluímos ninguém. Na congregação porém nós não acolhemos pessoas de outras religiões. Desejamos somente servir e levar a todos o materno Amor de Deus. Lembro-me quando estava falando na Rússia me perguntaram: “Para a senhora o que é um comunista ?” Eu lhe respondi: “um filho de Deus, meu irmão e minha irmã!” É este o motivo da nossa alegria que desejamos dividir com os outros. Convido a todos vocês: dividam com todos a alegria do amor. Esta é uma coisa maravilhosa, e mais do que maravilhosa. Não esqueçam disso!

Padre Slavko: Madre, a senhora nos disse tantas coisas. Obrigado ! Os nossos leitores ficarão felizes com as palavras que a senhora disse a eles. A senhora deseja dizer mais alguma coisa aos nossos leitores, aos peregrinos e aos paroquianos de Medjugorje ?

Madre Teresa: Sim. Que rezo por todos vocês. A oração como repete Nossa Senhora (em Medjugorje), é a coisa mais importante. Rezem e terão o que precisam. Amem uns aos outros, e vocês se tornarão testemunhas da paz no mundo. Não esqueçam de rezar também por mim e pelas minhas irmãs para que permaneçam fiéis à nossa vocação. Todos os homens desejam ser amados: esta é a nossa grande oportunidade, o nosso grande dever. Quem ama nunca se arrependerá. Rezem e amem. Que Deus os abençoe ! Vim a saber sobre as dificuldades de vocês e do país de vocês. Ela – Maria – está com vocês e lá (em Medjugorje) certamente os ajudará a encontrar a paz e a força suficientes para uma reconciliação.

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – http://www.medjugorjebrasil.com.br

Fonte: http://medjugorjetuttiigiorni.blogspot.com.br/2015/06/madre-teresa-di-calcutta-parla-di.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *