ACHEI MEU BEBÊ NO FIM DO ARCO-IRIS EM MEDJUGORJE

Compartilhe!

Tempo de leitura: 6 minutos

O bebê Daniel veio após uma peregrinação com muitos sinais em Medjugorje

Cada um de nós carrega uma cruz ao longo de nossa vida. Às vezes, nossa cruz é pesada, mas outras vezes a carga é leve. Em novembro de 2015, a carga da minha cruz era esmagadora, e eu me encontrei buscando a ajuda de Deus para aliviá-la. Meu filho recém-nascido, Daniel John, morreu logo após o nascimento devido a uma mutação cromossômica conhecida como a displasia atófora. Meu marido e eu conhecemos o resultado ao longo de nossa gravidez, mas nada poderia nos preparar para enterrar nosso bebê recém nascido. Durante os meses que se seguiram à morte do meu filho, eu me inclinei na minha fé e procurei apoio de amigos e familiares. Mas minha alma estava procurando por paz que não conseguia encontrar. Vários de meus amigos haviam feito peregrinações a Medjugorje, e eu pensei em ir lá para encontrar o que fosse que eu precisava para a paz. Rezei sobre isso e pedi a Mãe da Virgem para me mostrar se queria que eu fosse na minha própria peregrinação lá. Em janeiro de 2016, a Santíssima Mãe enviou-me o meu sinal, me chamando para ela em Medjugorje. Não foi negado o chamado dela, então eu a escutei e comecei o processo de se juntar a uma peregrinação nesse verão. Neste ponto, eu ainda não sabia o que estava procurando, mas confiei na minha fé e na Nossa Senhora. Ela conhecia a dor de ver o Filho dela morrer e sabia o que me curaria.

Quando eu parti para minha peregrinação em junho de 2016, meu coração estava aberto e meu objetivo era estar presente em cada momento da jornada. Eu queria que a Santíssima Mãe ajudasse a curar a dor de perder meu filho e estar em um lugar onde eu pudesse pensar sobre o que fazer. Nos primeiros dias, outras pessoas estavam vendo sinais incríveis e eu me perguntava se a Mãe Santíssima falava comigo de uma forma especial.. A paz sentida em Medjugorje estava enchendo minha alma e eu estava contente apenas por estar em um lugar tão espiritual. A única coisa que minha alma desejava era estar na Colina das Aparições. No terceiro dia da peregrinação, um pequeno grupo caminhamos até a Colina das Aparições  para rezar antes do pôr-do-sol.

Meu coração sentiu-se tão cheio enquanto caminhávamos e oramos, que não esperava todas as belas mensagens que a Santíssima Mãe estava prestes a me dar. Quando nos aproximamos da cruz de madeira em Apparition Hill, os membros do meu grupo se aproximaram para orar e olhar para ele. Eu me senti compelido a permanecer no caminho porque algo me impediu de andar. Olhei para a cruz Perguntando-me se eu também deveria passar, e lá estava, meu primeiro sinal. À esquerda da cruz havia um pequeno pedaço de arco-íris. Ao ver aquele arco-íris, a Mãe Santíssima está me dizendo que a tempestade está passando. Foi meu sinal de que eu começarei a encontrar uma certa paz nessa tempestade.

Um pouco mais acima do caminho, vimos o sol girando no céu. Era tão bonito entre as árvores, e senti naquele momento a paz que Deus deseja que tenhamos em nossas almas. Enquanto continuávamos caminhando, orei por mim, meu marido e minha família. Rezei para que possamos conhecer o plano que Deus tem para a vida de Daniel e causar um impacto positivo para os outros através de sua vida. Eu também orei por Deus nos abençoar com outra criança para que não tenhamos armas vazias no resto de nossas vidas.

A lua cheia com o arco-iris fotografada pelo grupo americano em Medjugorje

Mais tarde naquela noite, na Adoração Eucarística, agradeci a Jesus pelo Seu amor e pela presença de Sua mãe ao nosso redor. Rezei para que o Senhor e a Santíssima Mãe me abençoassem o ventre e dariam a oportunidade de ter um bebê saudável. Ao sair da Adoração, notei que muitas pessoas tiravam fotos do céu e um dos membros do nosso grupo que sabia que minha história me impediu, me dizendo para procurar. No céu estava a lua com um belo arco-íris acima dela. Meu coração estava tão cheio porque eu sabia que minha oração de ter outro filho seria respondida. O arco-íris mostrou-me que eu teria meu “bebê arco-íris” (um termo para um bebê após a perda de uma criança).

O resto da minha peregrinação encheu minha alma e me enviou para casa com um novo propósito de reunir as pessoas através da vida de Daniel. Meu marido e eu começamos um sem fins lucrativos que chamamos de “Daniel amoroso”, o que eleva dinheiro para dar suporte a outras famílias que sofrem perda infantil. Nós espalhamos nossa fé e amor aos outros todos os dias através da vida de Daniel e do plano de Deus para ele. Minha peregrinação de Medjugorje me deu a paz que eu precisava para transformar minha tristeza em algo positivo para os outros à minha volta.

Tenho falado com muitas pessoas sobre minha peregrinação e uso minhas experiências lá para trazer esperança aos outros. O resultado mais surpreendente da minha peregrinação aconteceu quase um ano depois, quando meu marido e eu acolhi
nosso “bebê arco-íris”. Pouco menos de um ano depois da peregrinação, fomos abençoados com outro filho que chamamos William Emmanuel. Queremos que nosso filho saiba qual é a benção que ele é para nós e que Deus está sempre com ele. A paz que vemos em seus olhos nos mostra que ele conhece Deus e ele sabe que seu grande irmão está cuidando dele. Nós sempre manteremos Daniel em nossos corações, muitas vezes pedindo-lhe para interceder por nós. Nós louvamos a Deus e agradecemos a Santíssima Mãe por interceder por nós e trazer nosso arco-íris. Nossa obra de amor em memória de Daniel continuará com William e mostraremos a ele o amor que a Santíssima Mãe tem para nós.

Nota do editor: Nicole mora em Uniontown, PA. Nicole estava na peregrinação de 2016 para Medjugorje. Quando eu pedi a ela para escrever sua história para a edição de outubro, ela mencionou que outubro é o mês da Conscientização da perda infantil. O que Nicole não percebeu é que, na cruz de madeira onde viu seu primeiro arco-íris, Nossa Senhora apareceu em Marija em lágrimas, “perto de uma cruz com cores do arco-íris” em 26 de junho de 1981 e disse: “Paz, paz e paz! Reconciliem-se! Apenas paz. Paz com Deus e entre os homens. Para isso, é necessário ter fé, orar, jejuar e ir à confissão “.

Traduzido do inglês por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://www.spiritofmedjugorje.org/issues/October2017pdf.pdf

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *