ARCEBISPO DO PANAMÁ: A PARTICULARIDADE DE MEDJUGORJE É O DOM DA PAZ QUE AQUI SE RECEBE

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Compartilhe com seus amigos!
bispodomingosulhoa
Mons. José Domingo Ulloa Mendieta, O.S.A., Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Panama

Entrevista com Monsenhor José Domingo Ulloa Mendieta, O.S.A., Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Panama

Data: 4 dicembre 2005

Em setembro de 2005 veio a Medjugorje em peregrinação privada com 17 peregrinos Monsenhor José Domingo Ulloa Mendieta, Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Panamá. Foi entrevistado por Dragan Soldo, jornalista da Radio MIR Medjugorje.

O senhor pode nos dizer como conheceu Medjugorje e quais foram as suas experiências ?

Monsenhor José Domingos: O sacerdote Francisco Verar, o qual estudou Teologia me falou de Medjugorje. Agora chegou o momento de vir pessoalmente. O que vivi é algo maior do que as minhas expectativas. O encontro com tantos peregrinos é uma experiência extraordinária. Vejo neles o desejo de conversão e mudança de vida. Para mim é muito importante recordar a obra social praticada aqui em Medjugorje. Enfatizo o que Nossa Senhora está fazendo aqui: estarmos sempre prontos a ajudar os outros. Os meus peregrinos vieram aqui preparados. Medjugorje os tocou e permanecerá sempre neles a lembrança desta multidão de pessoas que vem aqui rezar.

Medjugorje é conhecida no Panamá ?

Monsenhor José Domingos: Em meu país Medjugorje é muito divulgada e desejamos particularmente fazer participar as crianças. A igreja paroquial de Maria Rainha da Paz, fundada pelo padre Francisco Verar, foi construída no modelo da Igreja Paroquial de São Tiago em Medjugorje. Existem muitos grupos de oração baseados nas mensagens de Nossa Senhora Rainha da Paz.

O senhor pode nos dizer algo sobre as mensagens de Nossa Senhora aqui em Medjugorje ?

Monsenhor José Domingos: A simplicidade das mensagens me atrai. As mensagens de Medjugorje são um chamado evangélico à conversão e à paz, nelas não existe nada de apocalíptico. Sem a oração, sem o jejum e sem a Eucaristia, não podemos responder ao chamado evangélico que vem do Senhor, em particular através da Eucaristia e do Sacramento da Confissão. Ouvi de muitas pessoas que as pessoas descobrem a necessidade de mudança através dos Sacramentos. O homem não pode vir a Medjugorje sem este forte desejo de mudar a sua vida e de começar de novo. Muitos grupos vem acompanhados dos seus sacerdotes, eles lhe ajudam e isto é o início de uma vida nova.

Fala-se muito de milagres em Medjugorje. O senhor pode dizer algo sobre isto ?

Monsenhor José Domingos: As pessoas ao início tem necessidade de experimentar algo, a curiosidade humana é natural mas a atmosfera que se cria nos grupos de peregrinação dia a dia ajuda a fazer diminuir este desejo e desperta o desejo que a pessoa mesma experimente e realize uma mudança interior. O maior milagre é a cura espiritual que as pessoas vivem aqui.

O senhor já esteve em peregrinação também em outros grandes santuários marianos. Pode nos dizer qual é a particularidade de Medjugorje ?

Monsenhor José Domingos: A particularidade de Medjugorje é o dom da paz que aqui se recebe. Isto é o que a humanidade hoje procura, mas este dom se recebe em Medjugorje através da Mãe Maria. Não se trata somente da paz pessoal, mas da descoberta que somos todos irmãos e que os conflitos e a violência não são a solução. É necessário dividir esta paz com os outros.

Grande parte dos videntes na história escolheram a vida religiosa, mas este não foi o caso dos videntes de Medjugorje. Como o senhor vê isto ?

Monsenhor José Domingos: Todos os videntes de Medjugorje são pessoas de família, o que muito me alegra porque isto significa que o chamado à santidade vale para todos os homens. A família é um caminho de santidade, a santidade não é apenas para os sacerdotes e religiosos. Deus chama todos os homens. Os cristãos são chamados a testemunhar, a viver no mundo mas não pertencerem ao mundo. Somos chamados a testemunhar a alegria.

Quando o senhor voltar para a sua diocese, o que dirá àqueles que lhe perguntarem sobre esta sua peregrinação ?

Monsenhor José Domingos: Não podemos falar daquilo que vimos, nem falar do que Nossa Senhora pede. Em Medjugorje os peregrinos encontram a paz encontrando Jesus e mudando de vida. Para aqueles que são como ovelhas perdidas, nós devemos ser como Jesus para que as pessoas possam voltar para Ele e receber Dele todo o bem que Ele dá. Nos tornemos como Maria, guardemos aquilo que os homens tem necessidade, quais são os seus sofrimentos e os ajudemos. Nos tornemos testemunhas do grande dom de viver a fé sob a proteção de Nossa Santa Mãe Igreja.

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – http://www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: http://medjugorjetuttiigiorni.blogspot.com.br/2015/02/nei-messaggi-di-medjugorje-non-ce-nulla.html?m=1

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *