VISITADOR VATICANO SOBRE MEDJUGORJE: “ESTE É O TEMPO E O LUGAR DA CONVERSÃO. AQUI É ONDE NÓS VIVEMOS A NOVA EVANGELIZAÇÃO”

Tempo de leitura: 9 minutos

Compartilhe!

matéria original: http://www.medjugorje.hr/it/attualita/mons.-henryk-hoser-riguardo-a-medjugorje-questo-%C3%A8-un-tempo-ed-un-luogo-di-conversione.-qui-stiamo-vivendo-la-nuova-evangelizzazione.,10188.html

Entrevista concedida em Medjugorje em 24/12/2018

O visitador apostólico vaticano para a paróquia de Medjugorje, monsenhor Henryk Hoser, fez uma visita à Rádio MIR de Medjugorje e conheceu todos os que trabalham ali. Ele concedeu uma interessante entrevista ao editor-chefe Sanja Pehar e compartilhou a experiência de duas décadas de sua missão na África comparando a paróquia mariana africana de Kibeho e Medjugorje, falou sobre os frutos de Medjugorje, sobre a paz e o Natal e para concluir expressou a sua alegria em ser convidado para ir à rádio MIR.

Nós podemos sentir que todos os paroquianos estão felizes e gratos porque o senhor foi enviado para Medjugorje e por causa da missão que o Santo Padre confiou ao senhor. Como o senhor se sente aqui em Medjugorje ?

Eu respondo a esta alegria com a mesma alegria, eu estou realmente muito feliz de estar aqui e esta é a minha segunda vez. Ano passado, eu estava como enviado especial do Santo Padre para este local, e agora sou permanente visitador apostólico, e não somente conhecer os problemas e necessidades deste lugar mas também encontrar as soluções junto com os colaboradores.

O Natal está se aproximando. Como se preparar para o Natal e principalmente em sua dimensão espiritual ?

O melhor modo de se preparar para o Natal é viver a liturgia do Advento. Do ponto de vista da dimensão espiritual pelo seu conteúdo, este é um tempo extraordinariamente rico, que se compõe de duas partes: a primeira é uma fase prepartória, que dura até 17 de dezembro. Segue depois a preparação imediata ao Natal de 17 de dezembro em diante. Aqui na paróqui estamos preparando com a Missa da Aurora. Ela introduz o povo de Deus  no mistério do Natal.

Qual a mensagem o Natal nos dá ?

É uma mensagem extraordinariamente rica, e eu devo enfatizar a mensagem da paz. Os Anjos que anunciaram aos pastores o nascimento do Senhor disseram a eles que traziam a paz a todos os homens de boa vontade.

Jesus veio entre nós como criança na família de Maria e José. Ao longo da história, a família sempre sofreu provas, e hoje de modo particular. Como preservar as famílias de hoje, e de que modo a Santa Família pode ajudar com seu exemplo ?

É necessário saber primeiramente que desde o princípio o homem foi criado em relações familiares. O casal formado por macho e fêmea foi abençoado também por sua fecundidade. A família é imagem da Santíssima Trindade sobre a Terra e a família edifica a sociedade. Para preservar hoje este espírito de família – e em nosso tempo é bem difícil – é necessário enfatizar a missão das famílias no mundo. Tal missão diz que a família é a fonte e modalidade da plenitude da pessoa humana.

Excelência, o senhor é um médico, um religioso palotino e um missionário. Tudo isto marcou e enobreceu a sua vida. O senhor passou vinte e um anos na África. Pode dividir hoje conosco e com os ouvintes da rádio MIR de Medjugorje a sua experiência de missão ?

É difícil fazê-lo em poucas palavras. Foi principalmente uma experiência de diversas culturas que conheci na África, na Europa e em outros lugares. Passei fora da minha pátria, fora de minha terra, grande parte da minha vida sacerdotal. Sobre este assunto posso fazer duas constatações. A primeira: a natureza humana é a mesma em todo lugar. Como seres humanos, somos todos iguais. Aquilo que nos diferencia, no sentido positivo ou negativo, é a cultura. Cada cultura tem elementos positivos e construtivos que estão a serviço do desenvolvimento do ser humano, pas pode conter também elementos que destróem o homem. Vivamos, portanto, na plenitude de nossa natureza de homens e as características positivas de nossa cultura !

O senhor foi visitador apostólico em Ruanda. Pode fazer um paralelo entre o santuário de Kibeho e Medjugorje ?

Sim, são muitos os elementos similare. Os acontecimentos começaram em 1981. Em Kibeho, Nossa Senhora queria advertir os homens sobre o que viria, e que em seguida se mostrou ser um genocídio. Esta é a missão da Rainha da Paz, que é de qualquer modo, a continuação das aparições de Fátima. Kibeho foi reconhecida. Kibeho está se desenvolvendo. Aquele é o único lugar do continente africano no qual as aparições foram reconhecidas. Também as aparições em Medjugorje começaram em 1981, alguns meses antes das de Kibeho. Também aconteceu predizendo uma guerra que aconteceu na antiga Iugoslávia. Em Medjugorje está se desenvolvendo uma devoção à Rainha da Paz, e aqui encontramos uma similaridade entre as aparições de Fátima. O título Rainha da Paz foi introduzido na Ladainha pelo Papa Bento XV em 1917, no mesmo ano das aparições de Fátima durante a primeira guerra mundial e no ano da revolução russa. Vemos como Deus está presente na história humana e nos manda Nossa Senhora para que esteja próxima de nós.

Os santuários são um realidade muito importante no mundo de hoje, e por isto o Papa Francisco transferiu o seu cuidado da Congregação para o Clero a responsabilidade pela nova evangelização. Em Medjugorje se realiza a nova evangelização ?

Sem dúvida. Aqui estamos vivendo a nova evangelização. A devoção mariana que aqui se desenvolve é muito dinâmica. Este é um tempo e um lugar de conversão. Aqui o homem descobre a existência de Deus na própria vida, o desejo que Deus tem de estar presente no coração do homem. E tudo isto em uma sociedade que dessacralizada e que vive como se Deus não existisse. Isto fazem todos os santuários marianos.

Depois de diversos meses de permanência em Medjugorje, o que evidenciaria como o fruto mais importante de Medjugorje ?

O fruto da conversão profunda. Penso que o fruto mais maduro e importante seja o fenômeno da conversão através da Confissão, o Sacramento da Reconciliação. Este é o elemento mais importante de todos os que acontecem aqui.

Em 31 de maio deste ano [2018] o Papa Francisco o nomeou como Visitador Apostólico de caráter especial para a paróquia de Medjugorje. Se trata de um cargo exclusivamente pastoral, cuja finalidade é a de assegurar um acompanhamento estável e contínuo da comunidade paroquial de Medjugorje e dos fiéis que aqui chegam. O senhor como cuida da pastoral de Medjugorje ?

A vida pastoral ainda aguarda o seu pleno desenvolvimento e uma estrutura própria. A qualidade de acolhimento dos peregrinos não é vista somente no sentido material, que diz respeito a hospedagem e às refeições. Tudo isto já se faz. É necessário primeiramente garantir uma atividade pastoral adequada, que seja suficiente para o número de peregrinos. Desejo enfatizar sobre a existência de duas necessidades. No momento em que se apresentam muitíssimos peregrinos, da falta de confessores para as línguas presentes. Aqui vem peregrinos de uns 80 países do mundo. Uma segunda necessidade que notei é a falta de espaço para a celebração de Missas em diversas línguas. Devemos encontrar espaços no qual possamos celebrar missas em diversas línguas, e sobretudo um local onde possamos ter a Adoração Perpétua ao Santíssimo Sacramento.

O senhor é polonês e sabemos que os poloneses nutrem uma devoção particular nos assuntos de Nossa Senhora. Qual é o papel de Maria em sua vida ?

O papel de Maria é verdadeiramente grande. A devoção polonesa é sempre mariana. Não esqueçamos que, na metade do século XVII, a Mãe de Deus foi proclamada Rainha da Polônia. Também se tratou de um ato político, confirmado pelo rei e pelo parlamento. Em todas as casas de cristãos na Polônia vocês encontrarão uma imagem de Nossa Senhora. O local religioso mais antigo em língua polonesa encontra-se na idade média e é consagrado exatamente a ela. Todos os cavaleiros polonêses tinham um sinal mariano em suas armaduras.

Aquilo que falta ao homem de hoje é a paz: a paz no coração, entre as pessoas e no mundo. É muito grande o papel de Medjugorje, desde o momento em que sabemos que os peregrinos que vem aqui testemuham e percebem uma paz que não podem experimentar em nenhum outro lugar ?

A vinda de Jesus Cristo em nossa carne humana foi anunciada como o Advento do Rei da Paz. Deus nos traz a paz que tanto nos falta sobre todos os nívei, e me parece que a escola da paz que temos em MEdjugorje nos ajuda muito, porque todos falam da tranquilidade que encontram neste lugar, que há espaços de silêncio, oração e recolhimento. Todos estes são elementos que nos conduzem à paz com Deus e à paz com os homens.

Ao final desta entrevista, o que diria aos nossos ouvintes ?

Desejo desejar a todos um bom Natal com as palavras pronunciadas pelos Anjos: PAZ AOS HOMENS DE BOA VONTADE, AOS HOMENS QUE DEUS AMA ! Nossa Senhora enfatiza que Deus nos ama a tosos. Um dos fundamentos de nossa fé é exatamente a Vontade de Deus de salvar todos os homens, sem distinção. Se isto não acontece, a culpa é nossa. Nós estamos portanto em um caminho que leva a um futuro luminoso.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *