Marija: “Não devemos ter medo do futuro !!!”

Compartilhe!

Tempo de leitura: 9 minutos

Marija Pavlovic é uma dos seis videntes de Medjugorje. Já a 38 anos, todos os dias tem uma aparição da Virgem. E em cada 25 do mês recebe uma mensagem pública. Um anúncio de catástrofes ? Não, um convite à conversão e á oração, cocmo ela mesmo explica nesta entrevista na qual insiste que tenhamos confiança no futuro.

Pergunta: Senhora Pavlovic, começamos sobre os trágicos efeitos destes meses. Onde você estava quando foram destruídas as duas torres gêmeas de Nova Iorque ?

Marija: estava retornando exatamente dos Estados Unidos, onde tinha ido para umam conferência. Comigo estava um jornalista de Nova Iorque, católico, que me disse: estas catástrofes acontecem para nos despertar, para nos aproximar de Deus. Depois de refletir lhe disse: você é muito catastrófico, não veja as coisas assim tão ruins.

Pergunta: Você não está preocupada ?

Marija: Eu sei que Nossa Senhora sempre nos dá uma esperança. Em 26 de junho de 1981, na sua terceira aparição, chorou e pediu para rezar pela paz. Me disse que com a oração e com o jejum se pode afastar a guerra.

Pergunta: Neste momento nenhum de vocês, na Iugoslávia, pensava na guerra ?

Marija; Não ! Que guerra ? Tinha passado um ano da morte de Tito. O comunismo era forte, a situação estava sob controle. Ninguém podia imaginar que naquela região (Balcãs) aconteceria uma guerra.

Pergunta: Para você era uma mensagem incompreensível ?

Marija: Sim. Incompreensível. A compreendi apenas dez anos depois. Em 25 de junho de 1991, no décimo aniversário da primeira aparição de Medjugorje (a primeira foi dia 24 de junho de 1981, mas no dia 25 foi o dia da primeira aparição a todos os seis videntes). A Croácia e a Eslovênia proclamaram a sua independência da Federação Iugoslava. E no dia depois, 26 de junho, exatamente depois daquela aparição na qual Nossa Senhora tinha chorado e tinha me pedido para rezar pela paz, ass forças armadas sérvias invadem a Eslovênia.

Pergunta: Dez anos antes, quando vocês falavam de uma possibilidade de guerra, as pessoas achavam que vocês eram loucos ?

Marija: Creio que ninguém além de nós seis videntes, visitou tantos médicos, psiquiatras, teólogos. Fizemos todos os exames possíveis e imagináveis. Nos interrogaram até mesmo sob hipnose.

Pergunta: Entre os psiquiatras que visitaram vocês tinham também não católicos ?

Marija: Certo. Todos os primeiros médicos não eram católicos. Uma era a doutora Dzuda, comunista de religião muçulmana, conhecida em toda a Iugoslávia. Depois de ter nos examinado disse: “estas crianças são serenas, inteligentes e normais. Loucos são aqueles que os trouxeram aqui !”.

Pergunta: Estes exames foram feitos somente em 1981 ou continuaram ?

Marija: Sempre continuaram, até o ano passado.

Pergunta: Quantos psiquiatras você visitou ?

Marija: Não sei… (ri). Nós videntes tantas vezes brincávamos quando em Medjugorje chegavam os jornalistas e nos perguntavam: mas vocês não estão doentes da cabeça ? Nós respondíamos: quando vocês tiverem documentos declarando sãos da mente como os que nós temos, voltem aqui e discutiremos.

Pergunta: Ninguém afirmou que as aparições são alucinações ?

Marija: Não, isto é impossível. A alucinação é um fenômeno individual, não coletivo. E nós somos seis. Graças a Deus, Nossa Senhora chamou seis.

Pergunta: O que sentiram quando viram que jornalistas católicos os atacaram ?

Marija: para mim foi um choque ver que um jornalista pode escrever algumas coisas sem procurar conhecer, aprofundar, e encontrar-se com qualquer um de nós. E eu estou em Monza (Itália), e ele não deveria percorrer mil quilômetros (para encontrá-la).

Pergunta; Mas você deve entender que nem todos podem acreditar, não é ?

Marija: Certo, é normal que cada um seja livre de acreditar ou não. Mass de um jornalista católico, devido a prudência da Igreja, não devíamos esperar um tal comportamento.

Pergunta: A Igreja ainda não reconheceu as aparições. Para você, isto é um problema ?

Marija: Não, porque a Igreja sempre se comportou assim. Enquanto as aparições continuarem, não poderá se pronunciar.

Pergunta: Quanto dura uma de suas aparições diárias ??

Marija: Cinco, seis minutos. A aparição mais longa durou duas horas.

Pergunta: A vê sempre igual ?

Marija: Sim. Sempre igual. Como uma pessoa normal que me fala e que podemos também tocar.

Pergunta: Muitos duvidam: dizem que os fiéis de Medjugorje seguem as mensagens que vocês dão mais do que as Sagradas Escrituras.

Marija: Mas Nossa Senhora nas mensagens que deu falou exatamente isto: “Coloquem as Sagradas Escrituras bem visível em suas casas e leiam-na todos os dias”. Dizem também que adoramos Nossa Senhora e não Deus. Também isto é absurdo: Nossa Senhora não faz outra coisa do que nos dizer que coloquemos Deus em primeiro lugar em nossa vida. Ela nos diz que estejamos na Igreja, na paróquia. Quem volta de Medjugorje não se torna um apóstolo de Medjugorje: torna-se uma pilastra das paróquias.

Pergunta: muitos dizem que as mensagens de Nossa Senhora que vocês transmitem são muito repetitivas: rezar, jejuar…

Marija: Evidentemente existem aqueles que tem a cabeça dura. Evidentemente é necessário acordar, porque hoje rezamos pouco e na vida não colocamos Deus em primeiro lugar, mas outras coisas: a carreira, o dinheiro…

Pergunta: Nenhum de vocês tornou-se padre ou freira. Cinco de vocês são casados (hoje todos os seis). Isto quer dizer talvez que hoje é importante termos famílias cristãs ?

Marija: Por tantos anos pensei que seria uma freira. Comecei a frequentar um convento, o desejo de entrar era fortíssimo. Mas a madre superiora me disse: Marija, se você quer vir, seja bem vinda; mas se o bispo decidir que não podes falar mais de Medjugorje, você deve obedecer. Naquele ponto comecei a pensar que a minha vocação era a de testemunhar aquilo que vi e senti, e qua poderia procurar o caminho da santidade também fora do convento.

Pergunta: Para você o que é a santidade ?

Marija: Viver bem a minha vida de todos os dias. Tornar-me uma mãe melhor e uma esposa melhor.

Pergunta: Senhora Pavlovic, pode-se dizer que a senhora não tem necessidade de acreditar. A senhora sabe. Ainda tem medo de alguma coisa ?

Marija: Medo existe sempre. Mas digo: Graças a Deus tenho fé. E sei que Nossa Senhora nos ajuda nos momentos difíceis.

Pergunta: Este é um momento difícil ?

Marija: Eu não penso isto. Eu vejo que o mundo sofre por tantas coisas: a guerra, as doenças, a fome. Mas vejo também que Deus nos está dando tantas ajudas extraordinárias, como as aparições diárias a mim, a Vicka e a Ivan. E sei que a oração pode tudo. Quando, depois das primeiras aparições, dizíamos que Nossa Senhora nos convidava a rezar o Rosário todos os dias e a jejuar, parecia antiquado (ri); também para nós o Rosário era uma tradição superada há algumas gerações. E quando começou a guerra compreendemos porque Nossa Senhora nos pedia que rezássemos pela pazz. E vimos, por exemplo, em Split (na Croácia), onde o arcebispo logo acolheu a mensagem de Medjugorje e rezou pela paz, a guerra não chegou.

“Para mim é um milagre” , disse o arcebispo. Alguns dizem: o que pode fazer um Rosário ? nada. Mas nós todas as noites, com meus filhos, rezamos o rosário por aquela pobre gente que está morrendo no Afeganistão e pelos mortos dos ataques a Nova Iorque e Wasington. Eu acredito no poder da oração.

Pergunta: Este é o coração da mensagem de Medjugorje ? Redescobrir a importância da oração ?

Marija: Sim, mas não somente isto. Nossa Senhora nos diz também que a guerra está também em meu coração se não tenho Deus, porque somente em Deus se pode encontrar a paz. Nos diz também que a guerra não está somente onde se atiram as bombas, mas também, por exemplo, nas famílias que se desfazem. Nos pede que frequentemos a Missa, que nos confessemos, de escolhermos um diretor espiritual, de mudarmos de vida, de amarmos o próximo. E nos indica com clareza o que é o pecado, porque o mundo de hoje perdeu a consciência do que é o bem e o que é o mal. Penso, por exempo em quantas mulheres abortam sem pensarem no que estão fazendo porque a cultura de hoje faz com que acreditem que o que elas fazem não é um mal.

Pergunta: Hoje muitos acreditam que estamos às vésperas de uma guerra mundial.

Marija: Eu digo que Nossa Senhora nos dá a possibilidade de um mundo melhor. Para Mirjana, por exemplo, disse que não tenhamos medo de ter tantos filhos. Ela não disse: não façam filhos porque virá a guerra. Ela nos disse que se começarmos a melhorar nas pequenas coisas de todos os dias, o mundo inteiro será melhor.

Pergunta: Muitos tem medo do Islã. É verdadeiramente uma religião agressiva ?

Marija: Vivi em uma terra que esteve por séculos sob a dominação dos otomanos. E também nestes últimos dez anos a destruição maior tivemos dos muçulmanos, não dos sérvios. Posso também pensar que os fatos de hoje podem servir para abrir os olhos sobre certos riscos do Islã. Mas não quero jogar gasolina no fogo. Nossa Senhora nos disse que é mãe de todos, sem distinção. E como vidente digo: não devemos ter medo de nada, porque Deus guia sempre a história. E também hoje.

SE VOCÊ DESEJA IR CONOSCO A MEDJUGORJE E TAMBÉM CONHECER LOURDES, LISIEUX E PARIS EM ABRIL/2020 LIGUE OU MANDE WHATSAPP PARA (85)98187-6888

SE DESEJA SABER MAIS SOBRE MEDJUGORJE E AS APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA OU ADQUIRIR ALGUM PRODUTO DE MEDJUGORJE ENTRE EM NOSSA LOJA VIRTUAL CLICANDO NO LINK ABAIXO:

QUERO ADQUIRIR PRODUTOS DE MEDJUGORJE !!!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *