Sem acreditar minha médica me disse: “Não precisa mais operar. O osso está perfeito como se nunca tivesse quebrado !!!”

Tempo de leitura: 3 minutos

Compartilhe com seus amigos!

Tinha o mesmo sonho de sempre… Sonhava estar diante da Igreja de São Tiago e ao entrar sentia uma pressão nos ombros e devia me ajoelhar, mas não me fazia mal… e rezava porque a igreja estava no escuro e uma luz somente iluminava tudo: era o Santíssimo.

Fazia tanto tempo que desejava fazer uma viagem a Medjugorje porque sempre tinha ouvido falar e porque fazia tempo que não fazia uma viagem de oração, assim fui informada que minha comunidade paroquial iria durante o verão. Disse a mim mesma: “perfeito ! Tiro férias e vou !” e ao contrário da maior parte dos colegas já tinham escolhido este período e não poderia tirar as férias… fiquei me sentindo mal… também porque já tinha pago a viagem antecipadamente, e queria verdaderiamente ir, mas tive que desistir. Algumas semanas antes da viagem para Medjugorje, tive um acidente, nada grave mas quebrei o pulso em um lugar que a doutora me disse que tinha 90% de chance de operar. Eu apenas dizia a mim mesma: “perfeito ! Agora posso ir a Medjugorje !” Chamei o grupo paroquial na esperança que tivesse pelo menos um lugar livre e ainda tinham 2 ! E pensei em minha mãe que poderia me acompanhar pois tinha o braço direito engessado. 3 semanas depois estávamos viajando  e eu tinha o meu gesso cor-de-rosa ! Virei a mascote da viagem ! Ir a Medjugorje foi belíssimo e ao chegar no altar circular atrás da igreja onde se celebra a missa, durante a oração do Rosário, me ajoelhei nas pedras e nem percebi isso.

Não tinha dores, tinha como uma sensação de estar ajoelhada em travesseiros, não sei explicar, fiquei sempre de joelhos diante daquele altar. Nos últimos dias já rezava a Ave-Maria em croata sem quase perceber. Rezei tanto… não me cansava nunca de rezar o Rosário ! Também a noite dormia com o Rosário nas mãos. Obviamente fomos em todos os lugares, mas para mim as experiências mais tocante foram duas:  a Via Sacra e a visita a comunidade de Madre Elvira. Na comunidade Cenácolo de Madre Elvira, pedi uma oração porque em janeiro deveria iniciar um tratamento hormonal para engravidar. Ela me seguuru e disse: “Deus sabe, deixa tudo nas Mãos Dele !”

Quando retornei quase caí em depressão. A paz, o amor, a calma que se respira em Medjugorje não se encontra em lugar nenhum. Uma semana depois vou ao médico verificar o braço: a doutora ficou sem palavras… não tinha mais a necessidade de operá-lo. O osso estava soldado perfeitamente, como se nunca tivesse quebrado” e eu não tinha mais dores. Fiz algumas poucas semanas de fisioterapia e tudo voltou como antes, como se nunca tivesse tido aquele acidente. Em novembro voltei de férias com o meu noivo. Fomos em dois e voltamos em três e em abril nos casamos.

Ainda gosto de ouvir na Internet o Rosário em todas as línguas faladas todos os dias em Medjugorje e quando não estou na sala de emergência, eu sempre o acompanho. Voltarei a Medjugorje, porque devo agradecer esses grandesmilagres que eu recebi

Eu voltarei com alegria no meu coração e o sentimento de almofadas sob meus joelhos para rezar a Maria e rezar pelo mundo.

Paz e Bem !

Bianca De Cristofaro

Traduzido do italiano por Gabriel Paulino – fundador do Portal Medjugorje Brasil – www.medjugorjebrasil.com.br

Matéria original: https://medjugorjetuttiigiorni.blogspot.com.br/2018/01/la-dottoressa-mi-disse-non-abbiamo-piu.html

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *