SUPOSTO GENERAL DA KGB RUSSA AFIRMA: “FORÇAMOS OS BISPOS A NEGAREM MEDJUGORJE”

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Compartilhe com seus amigos!
Suposto general da KGB Russa, Lieutenant Maksimov afirma que os bispos diocesanos foram forçados a negarem as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje “porque os russos viam como uma ameaça ao regime comunista”

Um suposto agente da KGB em novo documentário afirma que os dois bispos da diocese de Mostar, o falecido Pavao Zanic e o atual Ratko Peric foram forçados a negarem as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje por serem tidas pelo Kremilin como “ameaça ao regime comunista”.

O suposto general Lieutenant Maksimov em entrevista ao documentário “De Fátima a Medjugorje” lançado este mês em italiano e que mostra com exclusividade documentos da KGB (polícia secreta russa) e da UDBA (polícia secreta da antiga Iugoslávia) afirmou que:

“O regime percebia – explicou – que Medjugorje era uma ameaça direta à maneira comunista de governar, e por causa disso Medjugorje deveria ser imediatamente destruída, os franciscanos da Herzegovina tinham que ser advertidos e presos.”

O falecido bispo responsável por Medjugorje Pavao Zanic. Sua posição em relação às aparições passou de uma veemente aprovação a uma veemente oposição. Assim, suas posições trouxeram grande contribuição para a divulgação, pelo mundo inteiro, das Aparições de Nossa Senhora. Durante os dois primeiros meses das aparições da Virgem, o bispo foi cinco vezes a Medjugorje. Depois, foi regularmente para dar o Sacramento da Crisma. Ele declarou: “Estou profundamente convencido de que nenhuma das crianças, que dizem ter visto a Virgem Santíssima, foi orientada por alguém. Se fosse apenas uma criança, poderíamos dizer: esta criança é tão teimosa e obstinada que nem mesmo a polícia consegue tirar algo dela, porém, seis simples e inocentes crianças não conseguiriam esconder a verdade; após meia hora de interrogatório, falariam tudo. Nenhum dos padres, eu garanto, teve alguma intenção ou persuadiu as crianças a falar algo. Assim, também estou convencido: As crianças não mentem! As crianças dizem exatamente o que têm em seus corações… Seguramente: As crianças não mentem“. (Sermão pronunciado na festa de São Tiago, santo patrono da paróquia de Medjugorje, em 25 de julho de 1981). No jornal nacional católico croata “Glas Koncila”, no dia 16 de agosto de 1981, ele declarou: “Certamente, as crianças não foram induzidas por ninguém, especialmente pela Igreja, a dizerem mentiras.” fonte: http://www.medjugorje.org.br/secao.php?menu=medjugorje®istro=14

 

De acordo com seu depoimento os dois bispos foram ameaçados e seguiram ordens da União Soviética para esmagar o “fenômeno Medjugorje”.

O atual bispo de Mostar, Ratko Peric, responsável pela diocese que atende Medjugorje e também contra as aparições respondeu duramente às acusações feitas através do documentário “De Fátima a Medjugorje”.

A diocese de Mostar-Duvno e Trebinje-Mrkan (a quem Medjugorje é subordinada), falando através de seu vigário Željko Majić (documento disponível no link: http://www.md-tm.ba/clanci/calumnies-film) respondeu duramente ao produtor do filme, Ami Drozd: O general Maksimov não existe e se existe esta pessoa o convidamos para um debate público. Segundo a diocese do Bispo Ratko Peric (acusado de cumprir ordens para ir contra Medjugorje) os documentos referidos no filme são distorcidos para desacreditarem toda a Igreja. Por esta razão, a diocese de Mostar garante ação judicial.

O TREILER DO NOVO DOCUMENTÁRIO ESTÁ DISPONÍVEL ABAIXO:

Matéria original: http://medjugorjetuttiigiorni.blogspot.com.br/2017/06/medjugorje-documenti-schock-accusano.html

Matéria original: https://ilsegnodigiona.com/2017/06/08/medjugorje-colpo-di-scena-documenti-schock-accusano-zanic-e-peric-vescovi-di-mostar-di-aver-collaborato-con-il-regime-comunista-per-annientare-le-apparizioni-della-gospa-e-i-frat/

Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *